AvantGarde > Acontece > Tudo sobre esportivos! > Os 10 carros mais caros do mundo

Os 10 carros mais caros do mundo

31 de agosto de 2018 / 155 / Tudo sobre esportivos!
Facebook It
Tweet It
Pinterest It
Google Plus It

A AvantGarde é referência em carros Premium no Brasil. Luxo, esportividade e exclusividade sempre estiveram no DNA da empresa e isso custa dinheiro. Mas, quais são os carros mais caros do mundo?

Veja também:

PAGANI HUAYRA A MARCA DA EXCLUSIVIDADE

BENTLEY CONTINENTAL GT, A DEFINIÇÃO DE GT

ASTON MARTIN DBS, O CARRO DE 007

A recordista que não entra na lista dos carros mais caros do mundo

A foto da capa é do atual e real no topo da lista dos carros mais caros do mundo. Ele foi arrematado num leilão em Pebble Beach por R$198 milhões. A Ferrari 250 GTO de 1962 foi dirigida por Phill Hill na Targa Fiorio. Depois dele, a italiana passou por Lualdi-Gabardi, piloto que venceu 9 de 10 corridas no Campeonato de Turismo Italiano. Em seguida, Lualdi-Gabardi a vendeu para Gianni Bulgari (fundador da Bulgari), quem também venceu um Targa Fiorio, em 1963. Corrado Ferlaino, outro piloto, assumiu sua posse em seguida, no ano de 1964, antes de outros incontáveis donos. Isso até chegar ao milionário da Microsoft. Mas o assunto aqui são carros novos.

10. Pagani Huayra BC – R$11,6 milões

A Pagani sempre fez modelos exclusivos e alguns carros mais caros do mundo. O Pagani Huauyra BC é incrivelmente quem começa a lista. Lançado no salão de Genebra de 2016, limitado a 20 unidades, faz homenagem ao primeiro e fiel cliente da marca. O colecionador Benny Caiola era italiano e faleceu em 2010, foi o comprador do primeiro Pagani Zonda.  O Pagani Huayra BC é uma versão de pistas altamente tecnológica e baseada nas lições aprendidas com o Pagani Zonda R. O motor é o AMG V12 6.0, conta comm, nada menos que 800 cv e aprovado pela CARB e EU6. O câmbio foi desenvolvido e fabricado pela XTRAC e tem atuador eletro-hidráulico e sincronizadores de fibra de carbono. O peso com isso é reduzido em 132 Kg contando com 1,62 Kg/cv.

Essa série exclusiva da Pagani em homenagem ao seu ilustre primeiro cliente.

9- Ferrari Pininfarina Sergio –R$ 12,49 milhões

Introduzido como concept car em 2013, em memória do filho do fundador da Pininfarina. Apenas seis carros foram produzidos, o que dá a exclusividade de estar entre carros mais caros do mundo. Com o design agressivo e polêmico, a Ferrari Pininfarina Sérgio é baseada na Ferrari 458 Spider. completamente feita a mão, o chassi e carroceria 100% em fibra de carbono. O estilo Spider lembra os carros protótipo do campeonato de turismo da FIA. São 2 lugares ao sabor do vento sem parabrisa e cerca de 170 kg mais eve que a Ferrari original. O motor V8 4.5 L aspirado possui cerca de 570 cv.

O design exclusivo e polêmico para homenagear o filho do estúdio de design da Ferrari, esse modelo se dirige, literalmente, de cara para o vento.

8- Aston Martin Valkyrie – R$ 13,3 milhões

Um resultado da parceria da Aston Matin com a RedBull Racing F1 team gerou o Valkyrie. Esse que é um dos carros mais caros do mundo foi Projetado pelo lendário Adrian Newey sob a batuta de Christian Horner. Esse supercarro é a versão melhorada e de rua carro de fórmula 1 Aston Martin-Red Bull AM-RB 001. Impulsionando seus 1030 kg pelo Coswort V12 6.5 L aspirado com impressionantes 1146 cv, sua relação peso/potência é próxima de 1:1. O Valkyrie leva o nome das semideusas nórdicas e é um Fórmula 1 com autorização para andar nas ruas e um efeito solo que permite a downforce sem usar aerofólios. Suas 150 unidades previstas devem custar U$ 3,2 milhões, colocando-o na 8a posição entre os carros mais caros do mundo.

Um Formula 1 melhorado e autorizado a andar nas ruas. Esse é o Aston Martin Valkyrie, que leva o nome das semi deusas nórdicas para a versão de rua do Red Bull F1.

7. Bugatti Veyron série especial Mansory Vivere – R$13,8 milhões

Desde que foi lançado em 2005 o Bugatti Veyron teve quatro atualizações. A cada versão seu valor aumenta e o poder de fogo também estando sempre entre carros mais caros do mundo. A Mansory Vivere, preparadora alemã especializada em hipercarros, deu seu toque no Bugatti. O exclusivo motor W16 8.0 L gera 1200 cv do  com 139 kgfm de torque. A velocidade final homologada é de 410 km/h. O piloto Stig da série TopGear, chegou a 439 km/h. Nas cores branca e grafite da fibra de carbono, interior em couro e design exclusivo leva essa obra de arte ao valor de quase R$ 14 milhões de reais.

A quarta versão do Bugatti Veyron, preparada pela Mansory figura entre os mais caros carros do mundo.

6. Lykan Hypersport – R$14,6 milhões

Saindo dos tradicionais, a W Motors, uma fábrica situada no Líbano produz o primeiro supercarro árabe. Apenas 7 exemplares produzidos, sendo um da polícia de Abu Dhabi e entre os carros mais caros do mundo. Parece um carro blindado e possui portas em tesoura, dando para imaginar ter saído de um filme de ficção cientifica. modelo é equipado com motor boxer Twin Turbocharger de 3,7 litros e seis cilindros biturbo, atingindo 780 cv, acelerando de 0 a 100 Km/h em 2,8 segundos e atingindo máxima de 385 Km/h. Além da tecnologia e performance, o carro figura entre os mais caros do mundo por causa dos materiais utilizados. Os faróis de LED recebem mais de 400 diamantes, tornando-o ainda mais exclusivo e luxuoso.

O primeiro supercarro árabe não poderia ficar de fora dessa lista, a empresa W motors que tem sua fábrica no Líbano, é agora de um grupo econômico de Abu Dhabi.

5. McLaren P1 LM – R$14,9 milhões

Não é bem um carro de produção, mas uma versão de rua do bólido das pistas McLaren P1 GTR. Foi convertido pela Lanzante, fabricante do iconico McLaren F1. O alvo é um seleto grupo de compradores nos Estados Unidos, Japão , Reino Unido e EAU. Assim como o seu predecessor, possui folhas de ouro como isolamento reflexivo térmico no cofre do motor. Não é só por isso que é um dos carros mais caros do mundo. Um V8 3.8 L biturbo de 1000 cv e booster elétrioc de 86 cv nas rodas. Faz de 0 a 100 km/h em 2,4 s e velocidade máxima de 350 km/h. Por incrível que pareça, a Lanzante conseguiu reduzir em 60 kg o peso do carro de rua, colocando janelas em policarbonato, escapamento remodelado e parafusos de titânio. Uma asa em fibra de carbono foi introduzida, aumentando em 40% o downforce. Cinco unidades foram produzidas e vendidas.

Evocando a construtora do famoso McLaren F1 da década de 1990, essa versão de rua do carro de GT da McLaren é um show à parte.

4. Lamborghini Veneno Roadster – R$18,6 milhões

Celebrando o aniversário de 50 anos da marca italiana, o Lamborghini Veneno Roadster é brutal. Parecendo uma capsula alienígena, as linhas em formato de facas emanam velocidade. O motor V12 6.5 L com o câmbio ISR de sete velocidades que economiza em 50% o tempo de troca de marchas. São 750 cv e 70 kgfm a 8400 rpm que levam a máquina de 0 a 100 km/h em 2,9 s e velocidade máxima de 355 km/h. O monocoque é altamente inspirado pelo LP700-4 Aventador. Totalmente fabricado em fibra de carbono,  o carro tem um total de 1490 kg. Apenas 9 unidades estão sendo produzidas, sendo que as 3 primeiras entregues já possuem uma valorização monstro. Conseguir ser um cliente do primeiro lote causou briga entre os compradores nesse que é um dos carros mais caros do mundo.

Celebrando os 50 anos da marca do Touro, esse supercarro italiano parece mais uma nave alienígena que corta as estradas a mais de 300 por hora.

3. Koenigsegg CCXR Trevita – R$19,8 milhões

Esse hipercarro sueco já figurou no topo e agora está entre um dos carros mais caros do mundo. Não é para menos, sua carroceria é feita em fibra de carbono com pó de diamantes na resina. Essa tecnologia coloca o tradicional preto fosco da fibra de carbono em um tom blilhante de branco prateado único.  O motor da fera é um V8 4.8 L com dois superchargers e 1018 cv, com 110 kgfm de torque. O carro vem com dois aerofólios traseiros de fibra de carbono, sistema de exaustão iconell, freios ABS em com discos de carbono cerâmica, paddle-shift, sistema de entretenimento, cluster com cronômetro e pneus monitorados por um sistema hidráulico. Apenas 3 carros foram previstos para esse modelo, sendo que 2 foram entregues e o terceiro ainda está em construção, justamente por causa do material difícil de obter e extremamente demorado de ser fabricado.

A marca sueca de supercarros não poderia estar fora dessa lista, ainda mais com o carro feito com fibra de carbono e resina com pó de diamantes.

2.Rolls Royce Sweptail – R$ 53,8 milhões

Antes de engasgar pela cifra, esse carro está fora do mercado, foi feito apenas para um cliente específico da marca, que não quis ser identificado. Esse carro conta com um sistema de assentos exclusivos, remanecentes das carruagens reais. Com apenas dois lugares, possui teto solar totalmente panorâmico que lembra os iates de corrida. Uma coisa curiosa sobre seu interior feito a mão com os mais nobres couros e madeiras de lei, são suportes para laptop atrás de cada porta.  Além de parecer baseado nos modelos dos anos 1920 e 1930, parece um iate visto de costas. Era, até o início de 2018, o carro mais caro do mundo.

A marca que é sinônimo de carros exclusivos reais e surreais vem com esse modelo único encomendado por um cliente misterioso.

1-Pagani Zonda HP Barchetta R$ 67 milhões

Já falamos da Pagani aqui, a marca conta com dois modelos sendo todos presentes nessa lista dos carros mais caros do mundo. O Pagani Zonda HP Barchetta volta à linha de produção para ser o carro mais caro do mundo. O Pagani Zonda deixou de ser fabricado em 2011, quando foi substituído pelo Pagani Huayra, mas essa série especial de 3 unidades foi mostrada pelo próprio Horácio Pagani, que manterá uma delas em seu poder, na famosa corrida de subida da montanha do festival de Goodwood. Este Zonda HP Barchetta continua a usar o motor V12 de origem Mercedes-AMG que tem equipado a denominada “Série 760″(da qual um dos donos é Lewis Hamilton), com 7,3 litros e 760 cv, associado a uma caixa manual de seis velocidades. Conta também com uma entrada de ar em fibra de carbono ao estilo do Zonda Cinque, um enorme difusor traseiro e um delicioso detalhe das enormes rodas (20’’ à frente, 21 ‘’ atrás) terem cores diferentes, azuis de um lado, douradas do outro. O interior foi alvo também de trabalho muito cuidado e pormenorizado, em branco na sua quase totalidade, apenas com alguns detalhes em “tartan” nos bancos “emprestados” pelo Huayra. Será este, de facto, o último Zonda, ao fim de 18 anos de vida? Quem viver verá!

A Pagani não veio a esse mundo para brincar e seu proprietário já garantiu um exemplar de seu modelo mais exclusivo e caro do mundo.

Você pode gostar também

Leave your comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisando de uma ajuda para escolher um veiculo?

Entre em contato