Preparação, conheça a história dessa arte - Parte 2 | AvantGarde

Para garantir uma experiência incrível, aconselhamos o uso de um navegador mais recente para acessar o nosso site.

Faça o download do Google Chrome

Preparação, conheça a história dessa arte – Parte 2

Continuando o assunto da preparação, onde já falamos de alguns famosos métodos. Ao longo do tempo foram criadas várias formas ganho de desempenho nos carros. Conheçam mais algumas técnicas desse mundo.

Preparação com nitro

Muito conhecido nos jogos de corrida e em filmes, a instalação do sistema de NO2 é um estrondo. “NOS” como foi carinhosamente chamado em Velozes e Furiosos. O óxido nitroso produz uma reação entre o Nitrogênio e o oxigênio de sua composição, separando as moléculas e reduzindo a temperatura. Considerando que o combustível está sendo adicionado ao gás nitroso, ele será introduzido comprimido e atomizado completamente. Isto promove uma melhor queima na câmara de combustão, como um resultado direto, é um aumento na força do motor tanto em cavalaria quanto em torque.  O ganho de potência é tão brutal que o Nitro é famoso pelo “coice” que o carro dá ao apertar o botão da carga. Normalmente acondicionado em cilindros de alumínio, com tamanhos que variam de 2,5 lbs a 20 lbs, de acordo com cada fabricante. Comparando os custos de preparação de um motor para alta performance, o óxido nitroso oferece mais potência investimento que todas as alternativas conhecidas, (turbo, blower e preparação aspirada). Outra grande vantagem de instalar o sistema de Óxido Nitroso é sua habilidade para prover força imediatamente quando for solicitado. Ao contrário dos outros sistemas que geralmente costumam ter uma demora na resposta. Exemplos como o tempo de reação do turbo (turbo lag), o embaralhar do comando bravo, temperatura alta do motor com blower e o tempo em que o motor demora em ficar pronto. Outra vantagem, vem do fato de se poder retirar e reinstalar o sistema em outro carro sem deixar marcas, e em poucas horas de trabalho. Existem sistemas que podem alcançar até 600 hps. Mas para rendimentos acima de 70 hp adicionais em motores 4 cilindros, é aconselhável usar pistões forjados para o motor suportar o sistema de óxido nitroso.

O sistema de injeção de Oxido nitroso é uma preparação famosa, rápida e de baixo custo. Com uma resposta absurda em relação aos outros sistemas.

Preparação com carburadores especiais

Até algum tempo atrás, os carburadores eram as peças responsáveis por fazer a mistura ar+ combustível presente nos motores. Com um sistema de válvulas e portas, chamadas de borboletas, faziam misturas mais ricas com base nos comandos do acelerador. Algumas fábricas se especializaram em carburadores de alta performance como Solex e Weber. Carburadores dessas marcas eram os sonhos de consumo daqueles que buscavam mais potência em seus carros. Para a preparação dos carros, eram colocados carburadores maiores e também vários carburadores, em alguns casos um para cada cilindro. Quem faz uma preparação não pode se preocupar muito com o consumo, pois nesses casos, para cada cavalo muito mais “bebiam” os motores.

Carburadores especiais sempre fizeram a cabeça de quem gosta de preparação. A instalação de vários deles era comum.

Escapamentos esportivos

Não é só a estética que leva os carros esportivos a terem ponteiras maiores e de vários formatos. Da mesma forma que as restrições que os filtros de ar causam na entrada, uma melhor saída dos gases de escape gera ganhos significativos de potência. Por uma questão de legislação, os escapamentos possuem uma série de restrições para reduzir os ruídos do motor. Ao tirar essas restrições os gases correm mais livremente e a máquina também. Por mais que o ronco do motor seja algo que acelera os corações apaixonados, devemos tomar cuidado na retirada de silenciadores, coisas que podem ser ilegais em alguns lugares. Mas os escapamentos esportivos sempre foram uma preparação bastante utilizada, por razões estéticas e técnicas.

Escapamentos especiais e sem restrições geram mais potência nos carros. A preparação tem várias facetas e se torna simples assim.

Preparação eletrônica e remapeamento de chip

Os carros possuem cada vez mais eletrônica, os carburadores deram lugar aos bicos injetores comandados eletronicamente. Com isso, as centrais eletrônicas se tornaram os cérebros dos carros. No mundo da produção seriada, o mesmo motor pode equipar vários modelos e versões. Alguns mais bravos outros mais mansos, tudo isso graças ao mapeamento. Agora são computadores que gerenciam a mistura que vai para os cilindros. Quando se resolve fazer o remapeamento de chip, a preparação eletrônica muda. Assim, o piloto tem a capacidade de regular a mistura ar + combustível. Kits remapeados são cada vez mais comuns e garantem uma preparação de mais baixo custo e grande eficiência. Tudo isso conectado aos módulos especiais ao lado do painel. As grandes preparadoras internacionais são peritas no remapeamento, dando aos carros cada vez mais potência.

Com o remapeamento de chip a preparação alcança a eletrônica, agora o piloto tem acesso a informações do motor e pode mudar a mistura ar+combustível quando quiser.

Por que são tão famosas as peças forjadas?

O aumento de força do motor na preparação vem aliado aos maiores esforços das peças. Altas rotações e taxas de compressão cada vez maiores, o coração do carro precisa de materiais mais resistentes. Em se tratando de fabricação, devemos lembrar que alguns processos garantem às peças determinadas propriedades. Geralmente os pistões e bielas são feitos de blocos de metal usinados “a frio”. O processo de fabricação chamado forjamento, consiste em aquecer o metal, a ponto do mesmo ficar mais maleável e conformá-lo numa prensa a forças enormes. Os grãos que formam o material se rearranjam de forma a dar mais resistência à peça. E por que os carros normais não usam apenas peças forjadas? Porque é um processo muito mais caro. Num mundo de redução de custos, cada centavo da produção em série é contabilizado. Carros premium podem se dar ao luxo de terem suas peças de série forjadas, fato justificável pela potência já maximizada dos mesmos.

A peça forjada é super aquecida e conformada em prensas super pesadas. A preparação pede a resistência gerada por essas peças.

Ainda tem mais por vir

Falamos o básico para entender um pouco das preparações, não percam o próximo post para conhecer as mais famosas preparadoras do mundo e o que elas fazem com carros já considerados perfeitos.

Veja também: 

Preparação, conheça a história dessa arte – Parte 1