AvantGarde > Acontece > Tudo sobre esportivos! > Ferrari California T, voltando à era Turbo

Ferrari California T, voltando à era Turbo

28 de setembro de 2018 / 73 / Tudo sobre esportivos!
Facebook It
Tweet It
Pinterest It
Google Plus It

Para os puristas, uma Ferrari turbo é total heresia. Mas como resistir a esse conversível com a configuração de motor similar (e mais potente) que a lendária F40? Conheça a Ferrari California T.

FERRARI 458 ITALIA, MAIS UMA OBRA PRIMA DE MARANELLO

FERRARI F430, UM BELO EXEMPLAR DO CAVALLINO RAMPANTE

 

Ferrari California T, reeditando o coração da F40

A Ferrari sempre foi conhecida por seus motores aspirados, enormes e potentes. Mas, algumas vezes na história, por diversos motivos, utilizou a sobrealimentação. A Ferrari 288 GTO inaugurou na década de 1980 a “era turbo”. O objetivo era atender as as limitações de cilindrada impostas para competir no campeonato de Turismo. Usando então, dois turbos no motor V8 2.8 L alcançava 400cv. Sua substituta, a lendária Ferrari F40, comemorou os 40 anos da Ferrari. Evoluindo o propulsor da GTO, o V8 biturbo aumentou para 2.9 L e alcançava 478 cv. 22 anos após a aposentadoria da F40, a Ferrari volta a colocar em produção um motor turbo. Entretanto, as novas regras de emissões batem pesado nos motores gigantescos, a marca do “Cavalino Rampante” retornou com os turbos. A segunda geração do seu modelo de entrada reedita o nome Califórnia para ganhar o mercado norte americano.

 

O clássico dos clássicos, a Ferrari F40 possuia o motor V8 biturbo e mostra aos puristas que Ferrari combina sim com motor Turbo!

 

A história das Ferrari California

O “Comendatore” Enzo Ferrari sabia onde aplicava suas campanhas de marketing. Visando o público norte americano, em 1957 a lendária série 250 ganhou a Ferrari 250 GT Spyder California! Com várias partes em alumínio, usava o motor V12 de 284cv. Se tornou famosa por aparecer no filme “Curtindo a vida a doidado” (Ferris Bueller day off) de 1986. Tudo bem que no filme foi usado uma réplica em fibra de vidro sobre um chassi de um MG, mas é um pecado mortal destruir uma Ferrari clássica dessas. Em 1966 foi lançada a Ferrari 365 California, com motor V12 de 4390 cm³ teve 14 exemplares produzidos até 1967. Lembrando isso28, em 2008 foi reeditado o nome com a Ferrari California em sua primeira geração. Substituta da Ferrari F430, o conversível 2+2 de teto rígido recebeu o motor V8 aspirado de 4.3 L com 460 cv, dupla embreagem e injeção direta.

 

A Ferrari 250 GT California ganhou notoriedade mundial ainda maior (do que ser uma Ferrari) quando apareceu no filme Curtindo a vida a doidado, que marcou época na década de 1980 com o lema de liberdade e curtição acima de tudo

 

Ferrari California, a pioneira

A Ferrari California foi a pioneira, dentro da marca, em vários aspectos. Concebida pelos estúdios Pininfarina e construída pela Carrozzeria Scaglietti. Foram gastas mais de 1000 horas no túnel de vento para alcançar o menor coeficiente aerodinâmico de todas as Ferrari, 0,32. O modelo possui carroceria 2+2, sendo assim, a primeira Ferrari conversível com teto rígido em metal e suspensão traseira multilink. Também inaugurou a tecnologia Start/stop, motor V8 dianteiro, injeção direta e câmbio de 7 velocidades com dupla embreagem. Em 2014 a marca de Maranello lançou a segunda geração do seu modelo de entrada, a Ferrari California T. Junto com a Fórmula 1, aliado às rígidas normas de emissões europeias e americanas, a Ferrari optou pela sobrealimentação. Para honrar sua percursora, a Ferrari California T vem com a missão de ser a primeira Ferrari Turbo 100% desenvolvida para as ruas.

 

A Ferrari California foi a pioneira em várias tecnologias na marca de Maranello. Sua segunda geração, a Ferrari California T segue a tradição sendo a primeira Ferrari Turbo projetada para as ruas.

 

O retorno da Era Turbo com a Ferrari California T

Antes dos puristas começarem a fazer mimimi, turbo combina tanto com a Ferrari sim! Seu modelo mais famoso, a F40 o possui. Além disso, o ano de lançamento da Ferrari California T foi o mesmo do retorno do Turbo para a Fórmula 1. A redução das cilindradas e a inserção da sobrealimentação consegue aumentar a potência, melhorar o consumo e, com isso, reduzir as emissões. Sendo assim, ao substituir o motor aspirado, pelo V8 3.9 biturbo de 560 cv e 77 kgfm de torque a Ferrari ganha em vários aspectos. O ronco do motor é mais baixo, mas ainda agrada aos ouvidos como uma música ferrarista. Responsável pelo powertrain, Vittorio Dini disse: “Na verdade, além da capacidade de resposta, o som do motor foi o ponto central do desenvolvimento”. O cofre quatro centímetros mais próximo do solo foi permitido pelo novo V8, menor, que baixou o centro de gravidade do bólido. Dessa forma, melhora-se tanto a dirigibilidade quanto a performance.

 

A presença dos dois turbos gera economia e eficiência na Ferrari California T, isso inaugura a nova “Era Turbo” na Ferrari, mais eficiente e ecológica.

 

Desempenho fantástico

A Ferrari California T só precisa de 3,6 segundos para ir de 0 a 100 km/h. E 7,6 segundos depois, os 200 km/h. A velocidade máxima é de 316 km/h. São1700 kg dessa máquina, com isso, a relação peso/potência de 3 kg/cv. Lembrando que tudo isso é feito de acordo com a nova tendência mundial eficiência energética. A Macchina faz 10,5 km/l, 15% menos que a geração anterior, isso num ciclo misto.

 

A Ferrari California T alia o desempenho de uma Ferrari com a economia e baixas emissões exigidas nos novos tempos.

 

Luxo, conforto e tecnologia

O design da Ferrari California T foi inspirado no estilo de sua própria precursora, a 250 Testa Rossa. O  interior e os bancos Backbone elétricos em couro com costuras feitas a mão. Cockpit e console central em fibra de carbono, tacômetro em branco. O sistema mulitmídia touchscreen 6,5 polegadas e uma tela para informar ao condutor como usar o carro aproveitando ao máximo o desempenho do motor. Sensores de estacionamento e câmeras frontais e traseiros. A suspensão magnética e rodas 20″ forjadas abraçando freios de carbono cerâmica com pinças na cor do carro. A Ferrari California T se tornou a Ferrari mais bem-sucedida de todos os tempos. Segundo Nicola Boarini, diretor de produto: “Cerca de 70% dos compradores são clientes que adquirem uma Ferrari pela primeira vez, o que deixa clara a nossa chegada a nichos até então distantes de nós”. Ou seja, a marca passa a olhar com muito mais atenção para o seu modelo de entrada, agora mais eficiente – na dinâmica e no mercado. Com tecnologia e desempenho para ostentar o emblema “Scuderia Ferrari”.

 

O interior luxuoso e os equipamentos tecnológicos transportam a Ferrari California T a um patamar superior, digno da Scuderia Ferrari.

 

Você pode gostar também

Os 10 carros mais caros do mundo
31 de agosto de 2018

Leave your comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisando de uma ajuda para escolher um veiculo?

Entre em contato