AvantGarde > Acontece > Tudo sobre esportivos! > Dodge Challenger SRT HellCat, já nasceu clássico.

Dodge Challenger SRT HellCat, já nasceu clássico.

13 de setembro de 2017 / 717 / Tudo sobre esportivos!
Facebook It
Tweet It
Pinterest It
Google Plus It

Gatinho infernal

Quem recebe um nome de excelência já nasce clássico. O Dodge Challenger SRT HellCat foi assim. Reeditando o nome do Muscle car da dodge que fez tanto sucesso nas últimas décadas do século XX. Nascido em 2015 na plataforma do Chrysler 300, o Dodge Challenger SRT HellCat, tem embaixo do capo o Motor Hemi V8 7.0. Com o plus do Supercharger que o leva a 717 cv.

 

Cara de mau, potência animal!

 

Veja também:

CONHEÇA O SISTEMA DE FRENAGEM REGENERATIVA.
JAGUAR F-TYPE, UM HERDEIRO DE RESPEITO.

 

Reedição do ícone

O Dodge Challenger foi um ícone dos Muscle cars na década de 1970, quando foi lançada sua primeira versão. Partilhando a sua plataforma (E-Body) com o Plymouth Barracuda, nos Estados Unidos nas décadas de 60 e 70.  Era um carro potente e veio para competir com Mustangs e Camaros. Ao lado do “irmão” Dodge Charger, se transformou em sonho de consumo para os amantes de carros. Tanto que figura em diversos filmes de Hollywood, inclusive na franquia Velozes e Furiosos. Em 1974 o Challenger desapareceu, deixando saudades por todos os entusiastas deste modelo da Dodge até 2006 quando foi apresentado um carro conceito no Salão de Detroit, arrancando suspiros dos entusiastas. Em 2008 foi lançado o novo Dodge Challenger. Até que em 2015 a sensacional versão Dodge Challenger SRT HellCat.

 

Derivado do Plymount Barracuda, o Dodge Challenger arrancou suspiros entre 1970 e 1974 enquanto foi produzido. E arranca até hoje.

 

A lenda HEMI

O motor HEMI para carros surgiu em 1948 – Harry Westlake e outros desenvolveram um motor HEMI de 6 cilindros para a Jaguar. Alguns anos depois, em 1951, a Chrysler apresentou o motor HEMI V8 de 180 (cv) em vários modelos. O que permitiu que o HEMI da Chrysler de 1951 produzisse muito mais potência do que outros motores da época foi a eficiência da câmara de combustão. Continuou a melhorar o design do HEMI, lançando um motor de 5,8 litros em 1956, um de 6,4 litros em 1957. A de 7 litros em 1964. O motor de 7 litros transformou o HEMI em lenda quando ele ganhou a corrida da NASCAR Daytona 500 de 1964 em primeiro, segundo e terceiro lugares. O HEMI de 7 litros de rua foi lançado em 1965, com 425 cv de potência.

 

Em um motor HEMI, a parte de cima da câmara de combustão é hemisférica – daí o “HEMI”, como na imagem acima. A área de combustão no cabeçote tem o formato de meia esfera. Dizem que um motor como este tem “cabeçotes hemisféricos”. Em um cabeçote HEMI, a vela geralmente fica no topo da câmara de combustão e as válvulas abrem-se em lados opostos dela.

 

Testosterona pura

Um ícone do calibre do Dodge Challenger SRT HellCat não tem outra opção que não seja ser sensacional. O carro é bravo e lindo. O design imponente e assustador visto de frente. Quatro faróis redondos, possui um porém que o identifica entre os outros Dodge Challenger: Os faróis possuem no centro, uma entrada de ar para o motor.

 

Com um charme a mais, o centro dos faróis internos virou uma entrada de ar para o compartimento do motor, detalhes HellCat.

 

Potência controlada, ou não

O Dodge Challenger SRT Hellcat tem tanta potência que a Dodge decidiu disponibilizar duas chaves, uma preta que ele libera “apenas” 500 cv e uma vermelha para o piloto deixar Porsches e Ferraris para trás ao acelerar todos os 717 CV. Para a chave vermelha há quatro ajustes programáveis para guiar o carro, selecionados pelo monitor sensível ao toque no painel

    • O modo Default é aquele no qual o carro já fica configurado assim que o motor é ligado.
    • O modo Custom deixa a suspensão mais macia.
    • O Sport libera a potência máxima do motor, endurece a suspensão e afrouxa um pouco controle de tração, o suficiente para dar a emoção de sentir a traseira escapar ligeiramente, mas sem deixar você passar grandes sustos ao pisar fundo.
    • O modo Track, o sistema desativa completamente o ESP e outros controles de segurança. Nesse modo “Raiz” o motorista vira piloto e tem que domar a fera com braço forte, coragem e muita perícia.

 

As duas chaves que selecionam o quanto de potência será dado ao carro.

 

Os freios do Dodge Challenger SRT HellCat

Para parar o motor mais potente da história do Grupo Chrysler a marca lançou mão no Dodge Challenger SRT HellCat de freios da Brembo, com os maiores discos já colocados em um carro da Dodge (39 cm) e pinças de seis pistões, rodas de aro 20 de alumínio forjado. Essas são bem mais leves e resistentes que as de alumínio fundido, pois são produzidas a partir de um único bloco de metal. Pneus Pirelli PZero 275/40 R20 com tecnologia de Fórmula 1.

 

Rodas de 20 polegadas em alumínio forjado e freios brembo de 6 pistões para parar o motor mais potente da Dodge

 

Equipamentos e acabamento

O interior é refinado, com várias opções de cor e combinações de equipamentos, central multimídia e GPS fáceis de usar e intuitivos, ótimos materiais de acabamento e banco do motorista instalado entre laterais altas que lembram um cockpit. Mesmo sem tirar as mãos do volante, você consegue manusear quase todos os controles do veículo, como na maioria dos sedãs de luxo. O interior é mais espaçoso que todos os concorrentes, comportando bem adultos nos bancos traseiros, além de um porta-malas cavernoso de 475 Litros.

 

O interior do Dodge Challenger SRT HellCat é refinado e espaçoso, mais que os concorrentes

 

V8 7.0 Hemi, nunca nos cansamos de falar dele

Quem é apaixonado por carros não se cansa de falar e admirar os ícones. O motor Hemi é, de longe, uma paixão para os amantes dos V8. Mesmo não tendo os requintes de tecnologia como várias válvulas por cilindro. Pela própria configuração da câmara de combustão hemisférica, só cabem 2 válvulas por cilindro, “raiz” alguns dirão.

 
 

V8 7.0 Hemi do  
Dodge Challenger SRT HellCat
explodido para apreciar cada detalhe.

 
A Dodge juntou um V-oitão 7.0 Big Block com um compressor volumétrico ligado à correia, o famoso supercharger. Receita famosa nos dragsters de fábrica, 717 cv e 89,9 mkgf de torque. Considerando a perda de potência pela transmissão, no caso, a caixa ZF de oito marchas gasta mais de 15% da potência. É realista afirmar que o Hellcat tem, no motor, mais de 750 cv e pelo menos 95 mkgf de torque.

 

Com um motor tão brutal, só essa visão que os outros carros terão dele.

 

Números para o Dodge Challenger SRT HellCat

Motor

Challenger R/T 5.7 V8 Challenger SRT Hellcat 6.2 V8
Instalação do motor Dianteiro Dianteiro
Disposição do motor Longitudinal Longitudinal
Cilindros 8 em V 8 em V
Diâmetro dos cilindros 99,5 mm 103,9 mm
Curso dos pistões 90,9 mm 90,9 mm
Combustível Gasolina Gasolina
Cilindrada 5654 cm³ 6166 cm³
Taxa de compressão 10,5:1 9,5:1
Rotação máxima 5800 rpm 6200 rpm
Válvulas por cilindro 2 2
Comando de válvulas no bloco no bloco
Aspiração Natural Compressor
Alimentação Injeção multiponto Injeção multiponto
Câmbio Automático Manual
Marchas 8 6
Tração Traseira Traseira
Embreagem Monodisco a seco Monodisco a seco

Chassis

Challenger R/T 5.7 V8 Challenger SRT Hellcat 6.2 V8
Suspensão dianteira Independente, braços sobrepostos Independente, braços sobrepostos
Suspensão traseira Independente, braços sobrepostos Independente, braços sobrepostos
Freios dianteiros Disco ventilado Disco ventilado
Freios traseiros Disco ventilado Disco ventilado
Direção Hidráulica Hidráulica
Pneus dianteiros 245/45 R20 275/40 R20
Pneus traseiros 245/45 R20 275/40 R20
Procedência Importado Importado
Configuração Cupê Cupê
Porte Grande Grande
Ocupantes 4 4
Portas 2 2

Dimensões

Challenger R/T 5.7 V8 Challenger SRT Hellcat 6.2 V8
Comprimento 5027 mm 5028 mm
Largura 1923 mm 1923 mm
Altura 1460 mm 1416 mm
Entre-eixos 2950 mm 2951 mm
Bitola dianteira 1611 mm 1625 mm
Bitola traseira 1620 mm 1618 mm
Vão livre do solo 131 mm 115 mm
Tanque de combustível 70 litros 70 litros
Porta-malas 459 litros 459 litros
Diâmetro de giro 11,63 m 11,48 m
Coef. aerodinâmico (Cx) 0,337 0,38
Área frontal (A) 2,39 m² 2,31 m²
Área frontal corrigida 0,805 m² 0,878 m²
Peso 1852 kg 2018 kg

Desempenho

Challenger R/T 5.7 V8 Challenger SRT Hellcat 6.2 V8
Velocidade máxima 250 km/h 300 km/h
Aceleração 0-100 km/h 5,2 s 4 s
Potência 377 cv a 5200 rpm 717 cv a 6000 rpm
Torque 55,3 kgfm a 4400 rpm 89,8 kgfm a 4000 rpm
Peso/potência 4,9 kg/cv 2,8 kg/cv
Potência específica 66,7 cv/l 116,3 cv/l
Peso/torque 33,5 kg/kgfm 22,5 kg/kgfm
Torque específico 9,8 kgfm/l 14,6 kgfm/l
Consumo urbano 4 km/l 3,5 km/l
Consumo rodoviário 7 km/l 6,2 km/l

Gostou?

A AvantGarde tem um exemplar do Dodge Challenger SRT HellCat esperando por você, veja o nosso vídeo:

Você pode gostar também

Os 10 carros mais caros do mundo
31 de agosto de 2018

Leave your comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisando de uma ajuda para escolher um veiculo?

Entre em contato